Franco da Rocha
5 anos atrás

Conheça tudo sobre bullying

Conheça tudo sobre bullying

“Bullying”, como se convencionou denominar a prática de agressões intencionais, psicológicas ou físicas, realizadas de maneira reiterada, por um ou mais alunos contra um ou mais colegas, é uma das formas de agressões que mais cresce no mundo atual, contudo, percebe-se ainda muita falta de informação em relação ao assunto, e mesmo a pouca importância dada para esse assunto que cada vez mais vêm se tornando um grave problema. O termo deriva da palavra inglesa bully, significando valentão, brigão.

A conduta se dá predominantemente em ambiente escolar, especialmente nas relações entre alunos. Diante dessa realidade as escolas teriam um papel essencial no enfrentamento desse problema. Todavia é sabido que a carência de recursos para tratar o tema bem como a escassez de estudos sobre o tema, dificulta a adoção de medidas efetivas para o combate da prática. Assim, nos cabe também, como pais e profissionais, enxergar a carência de suporte em relação ao bullying, estabelecendo o uma abordagem e discussão também no ambiente familiar, escolar e ate mesmo profissional. Claro que a primeira e principal linha de atuação contra essa prática deve ser em casa, no ambiente familiar mesmo, sendo essa função dos pais e da família. Não podemos deixar de ressaltar a importância que esse assunto deve ser abordado sempre que possível.

O bullying, como dito, é uma forma de agressão física e verbal e deve ser tratado como um problema. Normalmente, nas primeiras experiências ele é tratado como uma “brincadeira” ou até mesmo como “apelidos inofensivos”, sem maior importância ou repercussão, todavia, as crianças e adolescentes que sofrem com essas ações e se vêem humilhados e expostos, de maneira reiterada, dia após dia, sem o menor pudor por parte de seus agressores e, em muitos casos, a vítima não procura ajuda por medo e por vergonha, ou, quando o faz, acaba sendo vítima de reprimenda ou coerção, na medida em que não é dada a devida importância ao assunto.

As consequências para quem sofre de bullying são inúmeras e em muitos casos irreversíveis, podendo gerar distúrbios como: baixo rendimento escolar, fobia social, baixo autoestima, agressividade, estresse, perda de auto confiança, depressão e, em alguns casos extremos, suicídio, quando a vítima se da conta de que não recebe apoio adequado ou se considera física ou psicologicamente incapaz de enfrentar seu agressor.

Um caminho para o enfrentamento desse problema tem início na educação. Educar os filhos para que eles desenvolvam a consciência e possam transmitir lições aprendidas, de respeito ao próximo. Da mesma maneira, a escola deve ser uma grande aliada nessa busca pela solução dessa questão, abordando e trabalhando com intensidade a temática do bullying, uma vez que, como bem sabemos, informação nunca é de mais.

O bullying deve ser encarado como problema – e um problema sério! Se você sofre bullying ou conhece alguém que sofre, procure ajuda, converse com seus pais. Todos tem o direito de ir e vir sem ser incomodado ou participar de humilhações, o que só causa o mal. Vamos combater essa prática!


Inclusive, é válido dizer que a Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado aprovou em novembro do ano passado a proposta que inclui no Código Penal (Decreto-lei 2.848/40) o crime de intimidação vexatória (ou bullying). Veja mais!


Foto: Lee Morley (CC BY-NC-ND 2.0).


Franco Notícias

O Franco Notícias é seu jornal online de Franco da Rocha, Caieiras, Francisco Morato, mairiporã, Jundiaí e região, além de conteúdos de saúde, economia, educação, esportes e entretenimento.

Vamos Bater um Papo?