Dicas da Futura Contabilidade Caieiras para não cair na malha fina do Imposto de Renda

Dicas da Futura Contabilidade Caieiras para não cair na malha fina do Imposto de Renda
Foto: Flickr/jonesbusy
Publicado por Bianca Ludymila Peres no dia 22/03/2016 em Negócios

Nesta época do ano, nós temos fazer a declaração do IRPF, por isso vale a pena seguir as dicas dos especialistas, o FrancoNotícias conversou com o pessoal da

Futura Contabilidade Caieiras

e trouxe as dicas pra você.

Ta certo que falar de Imposto de Renda é necessário todo ano para todos, mesmo sendo rotina há anos, essa declaração ainda gera muita dúvida e causa medo em muitos de nós, brasileiros.

Alguns descuidos que jamais deveriam acontecer são:

* A falta de organização dos documentos;
* Perda dos prazos disponíveis (descuidos com os prazos);
* Erros toscos (que fazem muitos caírem na temida “malha fina” e sofram com transtornos na restituição).

Em 2016, a partir de março até 29 de abril, quem obteve rendimentos tributáveis acima de R$ 28.123,91 em 2015 deverá prestar as contas para a tão temida Receita Federal. Infelizmente, muitos contribuintes não tomam alguns cuidados realmente necessários, ainda que seja por descuido ou desinformação, entregam dados equivocados. Entre alguns dos erros comuns e pouco conhecidos está o arredondamento dos valores, o grande vilão por provocar contratempos, inclusive, às pessoas jurídicas (empresas).

Por incrível que pareça, a coleta de dados da Receita é extremamente detalhada e precisa. Cada centavo deve ser declarado e justificado. Arredondar os dados pode gerar divergências e pode ser classificado como tentativa de burlar o sistema, logo, não arredondem nem para mais ou para menos. Isso serve para os bancos, pessoas físicas, seguradoras, planos de saúde ou demais instituições. É trabalhoso, mas tomar esse cuidado, que parece simples, pode aliviar dores de cabeça ou por gerar desentendimentos com o “Leão”.

Mais um equívoco presente nas declarações de IR para pessoas jurídicas é o conflito nas informações contidas no CNPJ da empresa e no CPF do proprietário – esses dados estão atrelados e qualquer conflito de dados pode ser um veradeiro problema. Já para as pessoas físicas, o “excesso” também pode atrapalhar (é facil encontrarmos o nome dos de filhos como dependentes nas declarações tanto do pai quanto da mãe, o que gera duplicidade das informações – é identificado pela “malha fina do Imposto de Renda”).

A maior dica de todas é: organização dos documentos, atenção aos prazos, e conhecimento de erros comuns para que não sejam enviados são fundamentais para que os imprevistos não aconteçam.

Foto: Flickr/Artur Luiz dos Santos

Foto: Flickr/Artur Luiz dos Santos

Na verdade, apenas com alguns cuidados e horas de bom trabalho e dedicação, o brasileiro consegue sim, cumprir seu papel e não se complicar em procedimentos rotineiros.

Deixe seu comentário:

+ Brasil

Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,