Enem 2016: redação foi sobre intolerância religiosa

Enem 2016: redação foi sobre intolerância religiosa
Publicado por Redação Franco Notícias no dia 06/11/2016 em Educação

Neste domingo (6), os candidatos que fizeram a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) enfrentaram questões sobre línguas, códigos e suas tecnologias e matemáticas e sobre suas tecnologias. E também a redação.

O tema da redação do Enem 2016 foi “Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil”. Ele foi divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) no início da tarde deste domingo (6).

Neste fim de semana, mais de 8,6 milhões de candidatos fizeram o Enem em mais de 1,7 mil cidades. No primeiro dia, foram aplicadas as provas de ciências humanas e de ciências da natureza, com duração de quatro horas e meia. No segundo dia, os participantes tiveram cinco horas e meia para resolver questões de linguagens e códigos, redação e matemática.

Foram 768 eliminados do Enem 2016 por descumprimento de regras gerais, uso do detector de metais e recusa da coleta do dado biométrico. Os dados foram divulgados pelo ministro da Educação e pelo Inep em coletiva de imprensa neste domingo. Este ano, a prova teve 30% de abstenção.

“O Enem foi um sucesso. 97% de inscritos tiveram condição de fazer a prova”, diz o ministro da Educação Mendonça Filho.

Redação

A redação do Enem é a parte da prova que costuma gerar mais expectativa nos candidatos. A nota da redação do Enem varia entre zero e mil pontos.

Para a professora Zaira Dirani, a redação contemplou um assunto contemporâneo e continuou na tendência de anos anteriores do Enem. Para o professor Marcelo Freire, este é um tema bastante atual. “O aluno do ensino médio deve ser estimulado a pensar este tipo de assunto”, comenta Freire.

Zaira explica que a parte inicial do texto motivacional dá a entender que a redação “seria sobre ter ou não o direito de criticar religiões”. “O aluno deveria ler os textos até o final”, completa. A professora acredita se no núcleo familiar o candidato aprendeu a respeitar as diferenças, isso se reflete em sua abordagem.

Como um caminho para a redação, o professor Marcelo Freire explicou que “a relação com o racismo é extremamente pertinente”, diz. O professor ressaltou, ainda, a importância de não usar de radicalismos no texto.

“O candidato deveria entender que este é um problema social que existe. É inadmissível que o candidato não admita que há intolerância. Diante disso, o candidato deveria apresentar em sua introdução o que ele pensa: se é uma questão familiar, cultural ou perpassa a escola”, explica Freire.

O candidato poderia usar a primeira pessoa do plural, por ser uma questão social e opinativa. A pergunta retórica pode ser usada como recurso de argumentação, contanto que se dê sequência a um raciocínio no texto, explicam os professores.

O texto de 30 linhas é corrigido por dois corretores, de forma independente. Cada um deles atribuirá uma nota entre zero e 200 pontos para cada uma das cinco competências definidas para o exame. Caso haja discrepância de mais de 100 pontos na nota geral ou de 80 pontos em qualquer uma das competências, a redação será corrigida de forma independente por outro corretor.

Segundo o MEC, em sete casos, o candidato pode ter a nota zerada:

1.ferir os direitos humanos;

2.fugir ao tema;

3.não atender à estrutura dissertativo-argumentativa;

4.deixar a “Folha de Redação” em branco;

5.escrever um texto com até sete linhas;

6.colocar palavrões ou palavras de calão e desenhos na redação ou;

7.ter uma parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto.

Na edição de 2015, mais de 53 mil candidatos tiraram zero na redação do Enem.

Veja a lista dos dez últimos temas da redação do Enem:

2007 O desafio de se conviver com as diferenças

2008 Como preservar a floresta Amazônica: suspender imediatamente o desmatamento; dar incentivo financeiros a proprietários que deixarem de desmatar; ou aumentar a fiscalização e aplicar multas a quem desmatar

2009 O indivíduo frente à ética nacional

2010 O trabalho na construção da dignidade humana

2011 Viver em rede no século 21: os limites entre o público e o privado

2012 Movimento imigratório para o Brasil no século 21

2013 Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil

2014 Publicidade infantil em questão no Brasil

2015 A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira

2016 Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil

Linguagem

Para a professora Zaira, a prova estava mais difícil que a anterior. Uma das questões esperadas pela professora era sobre as funções de linguagem.

A tendência do Enem continua com o foco em autores hispano-americanos. Uma das questões destacadas no programa foi sobre o texto de Júlio Cortázar.

A comparação entre literatura e arte, imagem e texto, também foi uma das questões destacadas pelos professores.

Já a prova de inglês exigiu muito conhecimento de vocabulário, para o professor Moisés. Para ele, as questões de inglês trouxeram termos gramaticais e alguns “pegas”.

Para o professor de espanhol Ricardo Tobé, ficou claro que na prova de espanhol é uma tendência um aumento do grau de dificuldade. Ele destaca que a interpretação e conhecimento da língua e aplicação de termos em espanhol como desafios da prova.

Matemática

As questões de matemática exigiam muita interpretação de todos os elementos da questão, explica o professor Domingos Fonteneles. Ele destacou a questão dos pneus radiais, a questão fala das dimensões e qual seria a melhor opção para o cliente, inclusive quanto á segurança do carro. A Aplicação das questões em realidades do dia a dia foi destacada pelo professor.

A questão sobre o ábaco envolvia interpretação de texto. Para o professor Gustavo Candeia, o enunciado disponibilizava todo o necessário para que o aluno chegasse à resposta. Para os professores seria importante que o aluno estivesse atento às unidades de medida no enunciado.

Para os professores a dificuldade do Enem este ano era a interpretação do texto do enunciado e não a complexidade matemática. Probabilidade combinatória voltou a cair no Enem, destacam os professores.

Muitos candidatos ficaram em dúvida sobre a questão de matemática sobre ângulos que trazia a figura de uma cadeira. Para o professor, vale observar que o X é para quem teria uma vista frontal da cadeira aberta. Logo, o aluno deveria procurar uma opção que não tivesse o X.

Divulgação dos gabaritos

De acordo com o edital do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), os gabaritos oficiais das provas objetivas serão divulgados no site do Enem até 9 de novembro. Os resultados individuais ainda não têm data confirmada para divulgação.

A nota do Enem é usada na seleção para vagas em instituições públicas, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu); bolsas na educação superior privada, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni); além de ser requisito para receber o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Para pessoas maiores de 18 anos, o Enem pode ser usado como certificação do ensino médio.

*Com informações da EBC / Agência Brasil.

Deixe seu comentário:

+ Educação

Tags:,