Bem Estar
4 anos atrás

Enfim água: Beber ou não beber, eis a questão…

Definida como uma substância química formada por dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio. Abundante em todo o universo, onde há água existe vida, pelo menos na forma como entendemos, raça humana acompanhada dos animais vegetais e minerais.

Abundante em nosso planeta a pondo de alguns sugerirem que o nome mais apropriado para este seria “Planeta Água” e não “Planeta Terra”. Vale lembrar que, apesar de a água cobrir em mais de três quartos o planeta em que vivemos, menos de 3 % estão fora da massa líquida dos oceanos, possuindo concentrações menores de sais minerais, chamadas de água doce. Ou seja: toda água contém sais minerais, em maior ou menor quantidade.

A poluição hídrica, somada ao uso incorreto e abusivo compromete o abastecimento, a produção de alimentos, a qualidade da água além de prejudicar a biodiversidade. Um fato que em nosso país não é dada grande importância, pela maioria de seus habitantes, é que uma parcela significativa da população mundial não tem acesso à água potável, o que acarreta vários problemas de saúde. Indispensável no modo de vida da nossa raça, a água está fortemente ligada à cultura dos os povos da Terra. As autoridades, de forma unânime, têm feito esforços para conscientizar sobre a necessidade do uso racional da água.

Quanto de água devemos ingerir por dia?

A maioria dos profissionais ligados à saúde falam, ou melhor, alertam da importância da ingestão de água. Chegam ao pondo de recomendar a ingestão de, pelo menos, dois litros de água por dia. O Instituto Hidratação e Saúde, propõe até uma tabela que traz a informação de que para uma criança entre 2 e 3 anos o consumo recomendado é de 1 litro d’água por dia, sem discriminação de sexo. Já para um adulto do sexo masculino a recomendação é de 1,9 litro por dia, para o adulto de sexo feminino a recomendação é de 1,5 litro por dia. No site “Só Nutrição” a recomendação é a de ingerir 0,35 ml por quilo de peso. Logo um indivíduo pesando 70 kg necessitaria de ingerir 2.500 ml por dia (dois litros e meio).

Água (foto: Jair Jose Godoy Cardoso)
Água (foto: Jair Jose Godoy Cardoso)

Atenção

É fato que ao ingerirmos água à temperatura ambiente, a nossa pressão aumenta. Ao ingerirmos água gelada nossa pressão tende a aumentar ainda mais, pois ocorre o fenômeno da vasoconstrição das artérias e veias no nosso organismo. Isso explica o porquê do aumento da ocorrência dos casos de hipertensão no inverno.
Dito isto pode-se entender que é prejudicial à saúde a ingestão de água. Calma, não vamos tirar conclusões precipitadas.
Para proceder o equilíbrio em relação à pressão sanguínea devemos simplesmente ter o cuidado de urinar antes de ingerir água. Se estou com sede e não estou com vontade de urinar, melhor não beber água. A simples atenção para com o nosso organismo de: primeiro urinar e depois ingerir água previne a incidência de infecção urinária.
Vamos raciocinar um pouco: o que acontece com a água quando esta fica parada? Você concorda que ela ficará estagnada? Quando se urina antes e em seguida se ingere água, colabora-se para com o correto funcionamento do chamado trato urinário. Sai a água parada e entra água nova.
Pode-se fazer uma interessante analogia com um veículo. Digamos um sedan popular, concebido para transportar cinco pessoas, contando com o motorista. Se há necessidade de levar quatro pessoas do ponto A para o ponto B e outras quatro pessoas do ponto B para o ponto C, é lógico que quando se chegar ao ponto B primeiro descem quatro elementos para depois entrar outros quatro elementos para seguir viagem.
Muito cuidado quando ao viajar de trem ouvir aquela voz: olha água, água gelada… refresca e mata a sede. Lembre-se de que: se não há condições de urinar antes de bebê-la, melhor não bebê-la. Não será a sede que “esta água gelada” irá matar, mas sim, paulatinamente ela irá colaborar com oscilações na pressão do indivíduo, além de aumentar a água presente na bexiga, o que em nada é saudável, pois com o passar do tempo e com esse hábito, o indivíduo poderá desenvolver a incontinência urinária, que hoje atinge cerca de 10 milhões de brasileiros, é duas vezes mais comum no sexo feminino, de acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia. Esse problema afeta todas as faixas etárias, porém é mais presente na população idosa.
Água não é boa, é ótima. Porém lembre-se, que quer colaborar para manutenção da saúde, primeiro ela sai, depois ela entra…

Franco Notícias

O Franco Notícias é seu jornal online de Franco da Rocha, Caieiras, Francisco Morato, mairiporã, Jundiaí e região, além de conteúdos de saúde, economia, educação, esportes e entretenimento.

Vamos Bater um Papo?