Geração dos anos 90 conta como foi a conquista da atual pista de skate dentro do parque

Geração dos anos 90 conta como foi a conquista da atual pista de skate dentro do parque
Publicado por Bianca Ludymila Peres no dia 27/06/2017 em Franco da Rocha

O skate é um esporte que ganha cada vez mais espaço na sociedade e vem quebrando preconceitos ao longo dos últimos anos, se consolidando recentemente como esporte olímpico, com a modalidade sendo disputada em Tóquio, em 2020.

Em Franco da Rocha, esse esporte teve um impulso nos anos 90, quando jovens skatistas utilizavam o Paço Municipal, em frente à prefeitura para fazer suas manobras radicais.

Segundo Ederson Santos, o Éder, de 44 anos, que é um dos pioneiros do skate em Franco, afirmou que para se divertir não havia limites. “Tivemos a ideia de buscar trilho de trem para poder utilizar e fazer as manobras”.

Infelizmente isso não era tudo, pois naquele tempo não havia um acordo com o poder público, que retirava os materiais e a galera tinha que buscar novos objetivos para conseguir executar as manobras.

Confira fotos dessa época

1ª conquista

Os envolvidos no skate de Franco da Rocha continuavam em busca de melhorias para a modalidade, quando em parceria com o Clube Atlético Expedicionários, conseguiram construir uma pista de latão dentro de uma das quadras do espaço.

Clique e veja como era a pista no antigo Expedicionários

Nessa época, além de outros campeonatos que foram realizados na cidade, Éder foi responsável por organizar um dentro do Paulo Rogério nos anos 2000, quando o esporte foi conquistando mais força e reconhecimento no município. Segundo ele, os skatistas enxergam a cidade de uma forma diferente, onde tudo pode virar obstáculo e foi assim ao longo da vida.

2ª conquista

Em 2008, depois de muita insistência com o poder público, foi construída e entregue a pista de skate apelidada de PV Plaza, no Parque Vitória.

Segundo os skatistas, a pista não era uma das melhores para a prática da modalidade, mas ajudou o movimento a crescer e ampliar o acesso ao skate, principalmente no bairro.

Veja como era essa pista, que está passando por um processo de reforma

Conquista da pista no parque

Após tanta luta e sonhando com um espaço adequado para a prática do skate, os esportistas não viam a hora de conseguir um local, mas não imaginavam que seria conquistada no dia 30 de novembro de 2016, dentro do Parque Municipal Benedito Bueno de Morais, com uma área de 1200 m² e cheia de diversos obstáculos que dessa vez não era mais necessário buscar na linha férrea.

Apresentado pelo poder público a proposta, a mobilização foi total para poder fazer a melhor pista que podiam imaginar. Éder contou sobre os passos importantes para a construção dessa pista. “Tivemos autonomia para desenhar a pista. Visitamos empresas especialistas que só fazem pista de skate. A empresa vencedora da licitação nos abriu espaço para opinar ao longo da obra e sabíamos que precisávamos entregar uma pista de qualidade. Em um grupo de 6 a 7 pessoas, apontamos os obstáculos que seriam importantes”.

Ele também destacou a importância de acompanhar todo o processo, desde o projeto até a finalização da pista. “A sensação é de dever cumprido. Poderia ter saído, mas não teria saído desse jeito, tão bem projetada e pensada para que a pista tenha uma fluidez, para que o skatista reme o menos possível, o que torna ela uma das melhores pistas da atualidade”.

A pista

Fotos da pista do parque

O veterano da turma deu os detalhes do que tem na pista de Franco da Rocha. Confira:

É uma pista de skate de aproximadamente 1.200 metros², área de street com: palcos de diversos tamanhos, bordas de alturas e formatos variados (retos e em curva), corrimão e escadas, huba, gap’s. spiner central com caixote, trave reta e descendo, delta com gab e trave, traves (canos) de diversas alturas, Quarter pipe, despencos, transições solo e jump Ramps.

Área de street completa e moderna, onde se pode evoluir sempre buscando novas linhas e manobras. Pista fluida onde os obstáculos se complementam, não sendo necessário remar muito para pegar velocidade.

Vertical tendo bowl com duas partes rasas e uma parte funda, onde é possível fazer manobras de borda, carvings e aéreos.

A pista atende pessoas de 4 até 60 anos de idade.

Dos anos 90 à década atual

Utilização do local pelos frequentadores

Luciano Tiago, o Lula, também foi outra pessoa fundamental para a conquista da pista e contou sobre como é ver ela pronta. “A satisfação é imensa em ver essa pista finalizada, é um sonho de criança. A gente andava com muita dificuldade, carregava trilho, não tinha dinheiro. Era tudo no esforço e a intenção era só se divertir. Ter uma pista como essa é ótimo”.

Quebrando paradigmas, Lula também ressaltou a mudança que a modalidade sofreu nos últimos anos. “Tínhamos uns 100 praticantes por aqui, acreditamos que esse número triplicou com a nova pista. Além disso, antigamente skate era coisa de maloqueiro, era de rua, hoje virou um esporte”, comemorou.

Vinicius Mathias, o Dunha, que está há 15 anos no skate e hoje tem 36 anos falou sobre a conquista. “Era nosso sonho, faz muitos anos que esperávamos por isso. Lutamos em todas as gestões até conseguir. Tínhamos muitas dificuldades, era um trabalho braçal para poder conseguir se divertir”.

Dunha fez uma análise sobre o esporte como fator de transformação social. “Da nossa geração, infelizmente apenas dois foram para um lado não tão bom, mas toda nossa galera seguiu um bom caminho. O que mais salva é o skate, é o esporte”, afirmou.

Além disso, o skatista também destacou a mudança no movimento na atualidade e o ingresso de novos públicos. “Você não via nenhuma menina andando há 10, 20 anos atrás e hoje já tem uma meninada aí. A cada dia tende a ser melhor”, finalizou Dunha.

Carlos Henrique, o Bocão, que está no skate desde 1998 e tem 32 anos, comentou sobre seu empenho na modalidade. “A colaboração foi minha e de todos os skatistas que sempre estiveram na luta. Com essa pista nova e projeto fortaleceu Franco e toda a nossa região”.

Bocão também apontou o crescimento de onde mora. “Vim para Franco em 1989. Sempre gostei daqui e agora com o parque e a pista de skate melhorou demais. Temos campo, pista de corrida, UPA, faculdade pública que está chegando em breve, entre outras coisas melhores que creio que estão por vir”.

Leonardo Fontana, o Plock, declarou sobre a elaboração da pista. “Quando começamos os primeiros esboços, fazer a pista com obstáculos, corrimãos, altura, as rampas, tudo foi pensado conforme os tipos das pistas atuais do skate, seguindo as tendências, pela convivência que temos com os atletas, amadores e profissionais e seguindo esse padrão que seria bem utilizado pela nova geração em diante. Uma pista moderna e muito dinâmica”.

A interação entre os skatistas também foi ressaltada por Block. “Nós somos o exemplo que a união faz a força e o skate é união. Ao contrário do futebol, onde um faz o gol e o outro chora, no skate não é assim. Eu posso não acertar a minha manobra agora, mas eu bato palma para a manobra do outro como se fosse a minha”.

E assim, a pista de skate de Franco da Rocha, segundo os frequentadores, está ganhando novos públicos vindos de São Paulo, Brasil e até do mundo, mas mantendo sua tradição e exemplo, com os jovens da geração dos anos 90.

(Texto: Ewerton Geniseli – Foto: Orlando Junior)

Deixe seu comentário:

+ Franco da Rocha

Tags:, , , , , , , , , , , , , , ,