Novidades
5 anos atrás

Homofobia, um ódio irracional

Homofobia, um ódio irracional

Ao falarmos de educação sexual, estamos falando também de preconceito sexual, ou seja, homofobia. Mas o que é homofobia? É o ódio irracional, o medo ou aversão aos homossexuais, pessoas que têm atração afetiva e sexual pelo mesmo sexo. A homofobia é a causa principal da discriminação e violência contra essas pessoas, um ato que gerou e ainda gera muitas injustiças e exclusão social. Só no Brasil, esse tipo de preconceito causou a morte de 2.403 gays, lésbicas e travestis (“seres Humanos”) nos últimos 20 anos.

Hoje, para combater essa descriminação contra homossexuais é necessário começar pela educação em escolas de todo país, com aulas que orientem os alunos sobre os direitos homossexuais, sobre gênero e identidade sexuais, pois muitas crianças e adolescentes estão cheios de dúvidas a respeito, estão descobrindo seus próprios corpos e precisam ser orientados sobre homossexualidade. Essa educação é fundamental para que, desde o início da vida, as pessoas aprendam a entender a diversidade e a aceitá-la, fazendo com que não haja mais homofobia nas escolas e em nenhum outro lugar. Só assim, ensinando a juventude, é que nosso país formará pessoas melhores e verdadeiros cidadãos.

O preconceito social é mais um tipo de preconceito que está presente no dia-a-dia das pessoas. Essa forma de preconceito acontece quando alguma pessoa é julgada inferior por suas roupas, moradia, sexo, sexualidade, aparência, condição financeira, deficiência, estilo de vida entre outros.

Um bom exemplo de um local onde ocorre o preconceito social é a sala de aula. Em uma sala de aula pode-se perceber claramente que há a formação de grupos, fazendo a turma ficar separada. Isso é natural, mas passa a ser prejudicial quando um desses grupos deixa de interagir com um outro porque esse último possui uma forma de pensar diferente.

Sobre o modo de se vestir há vários preconceitos. Quando uma pessoa entra com roupas simples ou desgastadas, ou mal vestida em uma loja os funcionários do local muitas vezes não a atendem ou agem com frieza, pois pensam que o cliente é um ladrão ou não tem dinheiro para comprar os produtos ou serviços da loja. Essa forma de preconceito social é muitas vezes confundida com a financeira, mas no financeiro a pessoa é julgada como uma pessoa inferior de forma existencial, como se fosse extremamente inferior e inútil, pois não teve uma boa educação.

Para se combater o preconceito deve-se começar pela educação em escolas de todo país, com aulas que orientem os alunos sobre o assunto, isso é fundamental para que, desde o início da vida, as pessoas aprendam a entender a diversidade e a aceitá-la, fazendo com que não haja mais qualquer tipo de preconceito.


Foto: See-ming Lee (CC BY-SA 2.0)

Franco Notícias

O Franco Notícias é seu jornal online de Franco da Rocha, Caieiras, Francisco Morato, mairiporã, Jundiaí e região, além de conteúdos de saúde, economia, educação, esportes e entretenimento.

Vamos Bater um Papo?