Franco da Rocha
2 anos atrás

Mulheres franco-rochenses recebem aulas de Defesa Pessoal no CIE

Mulheres franco-rochenses recebem aulas de Defesa Pessoal no CIE

No Brasil, a taxa de homicídios de mulheres é de 4,8 para 100 mil, o quinto maior número no mundo de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Os números assustadores e vão além, segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a cada 11 minutos e 33 segundos uma mulher é estuprada país.

Os dados acima mostram que a violência contra a mulher infelizmente está cristalizada na sociedade brasileira. Buscando afirmar a importância do combate à violência contra a mulher, a prefeitura de Franco da Rocha, por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, disponibiliza aulas de Defesa Pessoal para mulheres no Centro de Iniciação ao Esporte (CIE), através do boxe, atendendo cerca de 59 alunos ao todo, tudo de forma gratuita.

O objetivo dessas aulas é mostrar que as franco-rochenses participantes podem ser estimuladas a prevenção desse problema mundial.

Claudineia Lima Dantas da Silva, de 28 anos, moradora da Vila Palmares, encontrou na modalidade uma forma de fortalecer a saúde mental e física, além de se proteger. “Fiquei sabendo das aulas pelos comentários que ouvia da população e depois que comecei a frequentar mudou muitas coisas na minha vida, tanto fisicamente como psicologicamente”

Ela falou sobre a importância das aulas na sua vida. “Descarregamos tudo que estamos sentindo e ganhamos mais estrutura, com força e resistência. É uma modalidade que deve se expandir cada vez mais, pois é essencial para tirar pessoas das ruas, de todas as idades e fornecer proteção às mulheres”.

Responsável por orientar os alunos, o professor da modalidade William Tkatch, de 27 anos, há oito com experiência no boxe, conheceu o esporte em um projeto social e a partir de então começou a dar aula. No CIE, William ensina técnicas do boxe como, esquiva lateral, jeb direto, movimentação de perna e técnicas de diversas artes marciais como imobilização, queda, entre outras.

O professor comentou sobre a importância da modalidade para as franco-rochenses e ressaltou o quanto inibirá os agressores. “O malfeitor escolhe a mulher, pois ele não espera que ela tenha uma reação. Quando a partir das aulas de defesa pessoal as mulheres passam a ter como se defender e resistir a uma agressão, eles são intimidados. Porém, é aconselhado que as técnicas sejam usadas apenas em casos extremos.”

A violência contra a mulher no Brasil atinge cerca de 70 % das mulheres de baixa renda, segundo o Ministério da Saúde. Ter a atividade oferecida de forma gratuita em Franco da Rocha foi essencial para Rafaela Martins da Silva, de 17 anos, que começou as aulas através de influência da família para praticar um esporte, e hoje, se vê apaixonada pela modalidade.

Segundo Rafael, aprender como se defender é uma forma essencial na hora do perigo e faz com que confie em si mesma e ajude a sair de uma situação de ameaça. Ela também falou sobre a importância do CIE na sua vida. “Estou em uma situação financeira precária e o espaço apareceu na hora certa, quando eu mais precisava e sem sair nada do meu bolso. A única coisa que é necessária para uma pessoa começar aqui é a vontade.”

Quem tiver interesse em participar de alguma atividade oferecida pelo esporte (confira aqui a lista) deve fazer a carteirinha no Centro Social Urbano (CSU), que fica dentro do parque.

Vale ressaltar que as vagas são limitadas e que para fazer o documento é necessário levar duas fotos 3×4, RG e CPF (originais) ou certidão de nascimento, comprovante de endereço e atestado médico autorizando a prática de atividades físicas. Vale ressaltar que a produção da carteirinha é gratuita.

O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h.

(Texto: Jorge Henrique Ramos – Foto: Orlando Junior)

Franco Notícias

O Franco Notícias é seu jornal online de Franco da Rocha, Caieiras, Francisco Morato, mairiporã, Jundiaí e região, além de conteúdos de saúde, economia, educação, esportes e entretenimento.

Vamos Bater um Papo?