Franco da Rocha
2 anos atrás

Raquetes em mãos: Tênis de Mesa se desenvolve em Franco

Raquetes em mãos: Tênis de Mesa se desenvolve em Franco

O tênis de mesa surgiu no Reino Unido no século XIX, de lá o esporte se popularizou e hoje é um dos mais conhecidos do mundo em termos de números de praticantes. No Brasil, aliás, o tênis de mesa é o terceiro esporte com o maior número de jogadores, ficando atrás apenas do Vôlei em segundo e o futebol, na primeira colocação.

Em Franco da Rocha, o esporte que conta com o tipo de bola mais rápida do mundo recebe atenção especial e vem ganhando cada vez mais adeptos que podem treinar de maneira gratuita a modalidade no Centro de Iniciação ao Esporte (CIE), três vezes por semana, sob a tutela do professor Filipe Peretti.

Essa modalidade foi iniciada em março de 2016 e em pouco mais de um ano, mais de 100 alunos já passaram pelo comando de Filipão, como é conhecido o professor. Atualmente, são cerca de 60 mesatenistas franco-rochenses, entre aqueles alunos dedicados que não perdem um dia de treino e aqueles outros que por um motivo ou outro, participam esporadicamente.

Da retomada desse esporte, no ano passado, após quase uma década inativa no município, os investimentos são evidentes. “Quando iniciamos só tinha uma mesa no Paulo Rogério, onde começamos a praticar a modalidade. Eu fui nas escolas divulgando que ia iniciar o projeto da prefeitura e abri o primeiro treino, quando já tinha 20 garotos interessados”, explica o professor Filipe.

Após essa primeira etapa, com poucos equipamentos, hoje o município conta com dez mesas, raquetes, bolinhas e redes novas, ou seja, tudo o que é necessário para desenvolver o esporte na cidade, graças aos esforços da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, que optou por apostar no esporte. “Mesmo com a crise, com a situação do país, continuou o investimento no tênis de mesa. Poderiam ter descartado a modalidade por não ser considerada tão importante quanto outros esportes, mas a mantiveram e isso é muito bom”, comemora o treinador Filipão.

Dia de treinamento

É uma noite de segunda-feira e um grupo de jovens se encontram no Parque Benedito Bueno de Morais. Ali aguardam a chegada do professor, um apaixonado pelo esporte. Às 18h50 Filipe Perreti chega, cumprimenta os garotos e as garotas, arruma o carro e leva os mesatenistas até o CIE, onde vai rolar o treino.

Essa rotina também é realizada todas as quartas e sextas quando o professor vai trabalhar com os jovens atletas franco-rochenses. Entretanto, o contato com o esporte por parte do treinador acontece quando o Tênis de Mesa ressurge na cidade. “Eu nunca tinha praticado a fundo. Só aquela brincadeira de ping pong mesmo. Entretanto, eu passei num processo seletivo da prefeitura e aceitei o desafio. Abracei a causa e fui estudar a fundo o esporte para ensinar da melhor maneira possível. Hoje já sou árbitro federado por São Paulo, posso participar de qualquer partida oficial em todo estado”, afirma.

Com experiência adquirida, o professor divide a sessão de treinamento no CIE de uma maneira em que o nível dos atletas seja igualado. Na mesa quatro, ficam os iniciantes, que precisam de mais atenção para corrigir postura, empunhadura de raquete e outros atributos fundamentais do esporte. Na mesa três ficam aqueles atletas que estão saindo do nível básico para o nível intermediário, que já possuem mais as noções do tênis de mesa, mas que as aprimoram com colegas do mesmo nível.

Já nas mesas dois e um ficam os mesatenistas que estão saindo do nível intermediário para o avançado, ou seja, aqueles que além de treinar para aprimorar a técnica também se preparam para participar de competições.

O treino é dividido em duas partes, começando com um aquecimento livre, onde os atletas jogam livremente entre eles e depois vem a parte técnica, em que os mesatenistas aprendem o controle de bola, técnica de ataque (forehand, backhand, entre outros), postura, empunhadura na raquete, treino de saque, recepção e finalização.

Com um pouco mais de um ano do Tênis de Mesa de volta à cidade, o responsável pelos jovens atletas já definiu o que é importante para o futuro do esporte em Franco da Rocha. “Claro que levar mesatenistas para campeonatos é legal e vamos fazer isso, mas o objetivo primordial é a massificação do esporte, de atrair cada vez mais adeptos. Se a gente pegar o futebol, por exemplo, descobrimos milhares de talentos por causa dessa massificação, de ter um número enorme de gente jogando. Eu espero que a gente consiga seguir esse caminho e ter muitos atletas em Franco”, explica.

Festival de Tênis de Mesa e Jogos Regionais

Em junho deste ano, a prefeitura, por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, realizou o 1º Festival de Tênis de Mesa. O evento foi um enorme sucesso e contou com mais de 100 participantes, inclusive de cidades vizinhas e de São Paulo.

Após o primeiro campeonato realizado na cidade, os atletas franco-rochenses se prepararam para encarar a primeira experiência em um torneio com atletas com vasta bagagem na carreira, os Jogos Regionais.

Na competição, Franco enfrentou potências do esporte que participam das competições com atletas contratados, diferente do que acontece com a cidade que foi com uma base de atletas que moram na cidade (apenas dois de cada categoria, masculino e feminino, foram convidados para integrar a equipe franco-rochense e que não são moradores do município).

Na ocasião, o Masculino terminou os jogos na 6º colocação, entre nove times e o feminino na 4º colocação, entre quatro equipes.

Micael dos Santos, de 18 anos, morador do Green Valley, conta um pouco da sua história no Tênis de Mesa em Franco e sua participação nos Regionais. “Uma amiga minha falou dos treinos do CIE e eu comecei a participar. Estou aqui há quase um ano, antes para praticar eu ia na Casa Verde (São Paulo), agora com o esporte em Franco fica muito mais acessível para mim. Nos Jogos Regionais foi difícil enfrentar atletas de um nível muito forte, mas foi bacana representar a minha cidade, ganhar muita experiência e me preparar para representar Franco em outras oportunidades”, explicou.

Seguindo o caminho do amigo, Leonardo Azarias, de 18 anos, morador da Vila Bela também dedica seu tempo ao esporte. “Eu fiquei sabendo pelo Micael que me chamou para jogar. Hoje em dia peguei gosto e é o esporte que mais prático. Poder jogar os Regionais foi muito bom, conhecemos pessoas, outros times que nos ajudaram bastante em nossa evolução. Pretendo continuar muito tempo no esporte”, afirmou.

Como participar dos treinos?

Quem tiver interesse em se aventurar em um novo esporte pode procurar o CIE nos dias de treinos e conversar com o treinador.

As aulas acontecem às segundas, das 19h às 22h, nas quartas das 18h às 21h e às sextas, das 09h às 11h30.

Outras formas para começar a prática do tênis de mesa pode ser por meio da página https://www.facebook.com/tenisdemesaFR/ na rede social ou então mandando um whatsapp para o Filipe Perreti no telefone 9-9636-7355.

(Texto e foto: Thiago Lins)

Franco Notícias

O Franco Notícias é seu jornal online de Franco da Rocha, Caieiras, Francisco Morato, mairiporã, Jundiaí e região, além de conteúdos de saúde, economia, educação, esportes e entretenimento.

Vamos Bater um Papo?