Esportes
2 anos atrás

Rússia é suspensa e não vai disputar Paralimpíadas do Rio

Rússia é suspensa e não vai disputar Paralimpíadas do Rio

O IPC (Comitê Paralimpico Internacional) anunciou, neste domingo (7), que o Comitê Paralímpico da Rússia está suspenso por tempo indeterminado. A decisão acarreta no banimento do país nos Jogos Paralímpicos do Rio, que acontecem no mês de setembro. A suspensão foi motivada por denúncias de doping sistemático nos Jogos Paralimpícos de Inverno de 2014, que acontece na cidade de Sochi (Rússia).

O presidente do IPC, Philip Craven, aponta que a decisão foi tomada com base em fatos descritos no relatório de Richard McLaren, investigador independente de dopagem. “Foi revelado um programa de estado de dopagem nas Olimpíadas e Paralimpíadas de Inverno em 2014. Este foi um golpe duro em quem tentava agir honestamente”, diz Craven.

De acordo com o IPC, as investigações de McLaren tiveram acesso ao relatório antidopin de Moscou ao ministro do esporte que apontavam que 45 amostras de urina de atletas poderiam testar positivo. “Elas estavam marcadas como ‘em quarentena’ ou ‘salva’. Após análise inicial, o IPC chegou a 27 amostras de atletas paralímpicos, 11 estavam marcadas como ‘salvas’”, conta Craven.

Vinte e uma dessas amostras foram analisadas pelo IPC. Dessas, duas não puderam ser examinadas, uma estava intacta e 18 haviam sido violadas. “Descobrimos que foram abertas por causa de ranhuras na tampa”, aponta Craven. Após isso, um exame de DNA descobriu que urina “limpa” havia sido colocada no lugar das violadas.

Após a investigação, membro do Comitê Paralimpíco decidiram suspender o país. “Demos sete dias para a defesa e chegamos a conclusão, por unanimidade, de que a Federação Russa não tinha condições de cumprir nossas normas antidopagem.”, relata Craven.

IPC vê a decisão dura com tristeza

A decisão para as Paralimpíadas foi diferente da adotada pelo COI para os Jogos Olímpicos. O COI deixou a cargo das federações de cada esporte se suspendia ou não atletas russos. O IPC justificou a decisão com dois motivos: “O COI é o COI e o IPC é o IPC. A estrutura do IPC é mais direta e não passa pelas federações esportivas. Sendo assim, podíamos dar uma decisão de banimento”, conta Craven.

“No sábado, o COI havia se pronunciado a respeito da informação, que ainda não havia sido oficializada. O Comitê Paralímpico baniu toda a Rússia porque lá só tem uma federação geral e não internas [de cada esporte] como no COI. Por isso, as regras são diferentes”, disse Mark Adams, porta-voz do COI.

O chefe do conselho de atletas do IPC, Todd Nicholson, apoiou a decisão, mas a vê com tristeza:

“Imagino a decepção dos atletas russos limpos, mas esta é uma decisão para protegê-los de um sistema sujo. Ainda queremos que todas as amostras de Sochi sejam retestadas”, diz.

“Saber que o estado gera um sistema de dopagem como esse me traz tristeza total. É um sistema quebrado, corrupto e comprometido. Tudo vai contra o compromisso de jogar limpo no esporte. Não são atletas roubando um sistema e sim um sistema roubando atletas”, completa Craven. A Rússia ainda tem 21 dias para entrar com recursos, mas dificilmente conseguirá se inscrever nos Jogos Paralimpícos, aponta o IPC.

*Com informações da EBC / Agência Brasil.

Cotidianum

...

Vamos Bater um Papo?