Bem Estar
5 anos atrás

Vai colocar silicone? Confira dicas para fazer esse processo com segurança

Vai colocar silicone? Confira dicas para fazer esse processo com segurança

Pergunte para qualquer mulher se ela está totalmente satisfeita com o corpo dela. Apesar de várias se dizerem felizes, um grande número delas ainda assim se submeteria a algum tipo de cirurgia plástica para chegar ao “corpo dos sonhos” – e uma das cirurgias mais realizadas para alcançar esse tão sonhado objetivo é o implante de silicone nos seios, processo que muda a silhueta de qualquer mulher e requer poucas semanas de recuperação. Porém, antes de entrar na sala de cirurgia, é bom saber que há um longo caminho a ser percorrido.

“Existe um processo preparatório antes da intervenção cirúrgica que inclui uma dieta saudável e rica em fibras para ajudar no processo de recuperação das pacientes”, diz o Dr. Alderson Luiz Pacheco, cirurgião plástico da Clínica Michelangelo, de Curitiba – PR. O especialista também lembra que é importante escolher bons profissionais e não se deixar levar por preços muito baixos no mercado.

Pacheco também ressalta que é importante a paciente se informar com parentes, amigos e médicos que são de sua confiança para a indicação de profissionais que já realizaram cirurgias bem sucedidas e saber um pouco mais sobre este profissional.

Após o processo de pesquisa e a decisão de colocar o implante, é importante criar uma relação de confiança entre médico e paciente, em que a paciente possa tirar todas as suas dúvidas restantes e que os dois decidam, juntos, qual será tipo de prótese, o seu tamanho e sua forma de incisão.

Nos dias atuais, é possível escolher entre uma grande variedade de opções: implante redondo, em formato de gota, com a base mais larga, que tenha menor ou maior projeção, além das diferentes opções de altura, largura e volume.

“Hoje os profissionais têm mais opções de escolha, o que faz com que seja possível alcançar um resultado muito mais satisfatório e natural para a paciente, que combine com a sua estrutura física e o seu estilo de vida”, afirma o cirurgião.

Depois de tomadas as decisões, é importante que a paciente siga à risca as orientações do pré-operatório. “Apesar do exame específico ser a mamografia, na maioria dos casos também são pedidos outros exames, como testes de sangue e urina, eletrocardiograma e raio-X de tórax, além de ser alertado para a paciente suspender o uso de medicamentos que interferem na coagulação sanguínea e aumentam o risco de trombose, como o anticoncepcional, e, caso ela seja fumante, que pare de fumar pelos dias que precedem a cirurgia”, avisa.

Já no momento do pós-operatório, Pacheco alerta que, de forma geral, o muitas vezes esse é o momento em pode ocorrer um relaxamento nos cuidados – e na verdade isso não deveria acontecer. “Por isso, é sempre bom ressaltar que, após a realização da cirurgia, a paciente deve respeitar os limites do próprio corpo e não dispensar as orientações dadas pelo médico, possibilitando uma recuperação muito melhor e sem complicações. O pós-operatório precisa ser visto como mais uma etapa de todo o processo e deve ser levado tão a sério quanto o momento da decisão pela cirurgia. Uma boa recuperação poderá ser fator decisivo para um resultado mais adequado e seguro”, conclui o cirurgião.

Franco Notícias

O Franco Notícias é seu jornal online de Franco da Rocha, Caieiras, Francisco Morato, mairiporã, Jundiaí e região, além de conteúdos de saúde, economia, educação, esportes e entretenimento.

Vamos Bater um Papo?