Cotidiano
5 anos atrás

Você é o culpado

Você é o culpado

Calma, calma, calma. Não estou te acusando de nada! Essa frase falei para o espelho.

Quantas vezes fugimos da culpa e buscamos em outras pessoas o culpado por situações que estamos envolvidos? Certamente você conhece alguém que sempre atribui culpa de sua situação e/ou problema ao Governo, ao vizinho, ao cônjuge, ao patrão, ao colega de trabalho, e assim vai.

Se você já esteve envolvido em um acidente de trânsito certamento já passou por isso, quase sempre o outro condutor te acusará de culpa pelo acidente, ainda que ele tenha bebido “só uma cervejinha”, ainda que sua carteira de habilitação esteja suspensa ou vencida, você será acusado por ele como o causador e, naturalmente, culpado pelo acidente.

A pessoa é demitida: Pronto! Coitado do chefe, esse cara injusto e perseguidor. Só porque ela chegava quase sempre atrasada, não entregava suas tarefas no prazo, “matava” quatro vezes o mesmo parente para justificar sua falta, o chefe a demitiu. Que chefe insuportável!

Claro que existem situação em que a culpa é clara e inquestionável mas, para muitos culpados, é tarefa dificílima aceitá-la. Reconhecer que errou é um gesto digno e mostra que o culpado é responsável, maduro e humilde para admiti-lo.

Se você errou não busque justificativas para o erro, assumí-lo é a melhor atitude. Eu errei, “mas.. se não fosse o fulano”, “se não fosse a lei”, “se não fosse…”. Isso não é assumir a culpa, isso é tentar justificá-la.

Errou? Procure manter a calma, aja com sabedoria, principalmente se a outra parte estiver exaltada. Espere que ela se acalme, assuma seu erro, erga a cabeça e concentre-se na solução, pois o fato já ocorreu e não tem como voltar atrás. Evite entrar em discussão que não edifique e que possa piorar a situação existente.

Porém existe ainda outra situação, aquela em que ambos são culpados. O que fazer nessa hora? Simplesmente cada um deve assumir sua parcela e buscar corrigir o erro, não adianta dizer que “ele errou mais”, isso não resolve a questão.

Vem a minha memória um reality show em que havia uma espécie de “mesa-redonda” com a equipe perdedora da tarefa proposta; quanta hipocrisia, falta de responsabilidade e coragem assisti naqueles momentos. Quase nunca vi alguém “chamar a responsabilidade para si”, quase sempre a culpa pelo fracasso coletivo era “do outro”. Quem sabe o apresentador não estivesse apenas esperando essa atitude do participante e ela fizesse a diferença entre sua eliminação ou não do programa?

E quando alguém cometer um ato culposo contra você tente resolver a questão, foque-se na solução, perdoe, faça o “exame do espelho” e, quem sabe, ele não te diga: Você é o culpado!


Foto: a2gemma (CC BY 2.0)

Franco Notícias

O Franco Notícias é seu jornal online de Franco da Rocha, Caieiras, Francisco Morato, mairiporã, Jundiaí e região, além de conteúdos de saúde, economia, educação, esportes e entretenimento.

Vamos Bater um Papo?